[elfsight_whatsapp_chat id="1"]
background">

Notícias

Água Destilada e Água Deionizada

24/02/2018 em Notícias
água

Entenda a diferença entre Água Destilada e Água Deionizada

Não é novidade que a água (H2O) é considerada uma substância líquida e incolor, insípida e inodora, essencial para a vida da maior parte dos organismos vivos, além de ser um excelente solvente para muitas outras substâncias e também ser a parte líquida que cobre aproximadamente 70% da superfície terrestre, sob a forma de mares, lagos e rios. É válido lembrar também que a água é o principal reagente usado no ambiente laboratorial, mas o grande desafio é saber qual tipo de água utilizar para cada procedimento – muitos usuários possuem dúvidas para distinguir a água destilada e água deionizada.

Inicialmente, os processos de obtenção, o custo benefício e a rapidez na eficiência destes dos tipos de água são totalmente diferentes.

DESTILAÇÃO

aparelho para destilação da água.

aparelho para destilação da água. Créditos: Splabor

 

 

Considerada um processo de purificação que se inicia com o aquecimento da água em um compartimento até que ela evapore direcionando o vapor condensado para outro compartimento, os íons e outros componentes orgânicos contidos na água não evaporam – permanecendo no primeiro estágio. Esse processo não remove apenas os íons, mas também outros contaminantes presentes na água, como bactérias, endotoxinas, matéria orgânica, etc. Lembre-se que neste procedimento a água nunca é totalmente pura, pois quando em contato com as superfícies de aquecimento e resfriamento, carrega consigo “partes” destes materiais e se contamina.

 

Para se obter um volume considerável de água destilada, é necessário a utilização de muita água comum, o que gera um desperdício de água potável e alto consumo de energia.

 

 

 

 

DEIONIZAÇÃO

aparelho para deionização da água.

aparelho para deionização da água. Créditos: Splabor

 

 

Historicamente, o deionizador (trocador de íons) para laboratórios no Brasil foi desenvolvido primeiramente pelo Engenheiro E. J. Krieger, em 1968, quando a tecnologia utilizada para a obtenção de água pura em laboratórios não atendia as expectativas dos consumidores. A deionização geralmente é feita em colunas de troca iônica. Nestas colunas, há micro esferas que ao entrarem em contato com a água, liberam íons de hidrogênio (H?) (resina catiônica) e hidroxilas (OH?) (resina aniônica) ligados de forma instável, pelos íons mais altamente carregados presentes na água, como o íon cálcio (Ca2?), íon magnésio (Mg2?) que se unem com mais firmeza às resinas. Consequentemente, resultam na remoção dos cátions e ânions dissociados na água.

 

Essa técnica possui baixo custo de implantação, além de ser fácil o alcance da baixa condutividade (parâmetro de controle de tratamento de água). O consumo de energia é baixo e a água tratada é 100% aproveitada.

 

 

 

Ainda tem dúvidas se sua água é realmente potável ou sobre o que é o pH da água? Quer saber mais sobre água, seus tipos e tratamentos? Envie um whatsapp clicando aqui ou ligue para 3215-5724. Confira também nossas dicas para limpeza de caixa d’água.

 

 

Fonte: splabor.com.br

Últimas Notícias

saiba como escolher um laboratorio
18/08/2019

Como escolher um laboratório?

Leia mais
dicas-de-exame-de-sangue-em-crianças
18/08/2019

Exame de sangue em crianças: como fazer?

Leia mais
background

Estamos prontos para atender você!